Sem preconceito, funkeiro carioca declara: "Sou muito assediado pelo público gay" - Agito Total

Ads Top

Sem preconceito, funkeiro carioca declara: "Sou muito assediado pelo público gay"

"Já me chamaram de Alexandre Frota do funk"


Conhecido como um dos maiores funkeiros do país, David Bolado não se intimida em fotografar em trajes sensuais nas redes sociais, onde dá dicas de corpo sudável e dispara: "sou totalmente a favor da união civil, as pessoas que se amam tem o direito de registrar sua união, independente de ser gay ou hétero. As pessoas merecem ser felizes".

Sobre o público gay, David afirma: "sou muito assediado nas redes sociais e nos meus shows, mas de uma forma respeitosa, porque essa galera sempre foi muito carinhosa comigo. E sempre questionam quando eu vou mostrar tudo em revistas ou em filmes, mas o meu negócio é a música, de qualquer forma não descarto se a proposta for interessante".

E sobre cantar em boates gays, o funkeiro declara: "Como diz o ditado, o artista deve estar onde o povo está e faço shows em boates gays sim. A galera é animada e os shows sempre são animados. A galera adora!"

O funkeiro que já foi sorveteiro e teve a oportunidade de cantar durante anos na Furacão 2000, chegou a morar na Europa onde ganhou novos amigos como o jogador Ronaldinho Gaúcho. A sua música "Ela não para de dançar" é uma das mais executadas nas rádios cariocas, além de ser do mesmo autor de "Beijinho no Ombro", sucesso de Valesca Popozuda.



Nenhum comentário:

@Tonvass. Tecnologia do Blogger.